Selam fecha parceria com Centro Paralímpico Brasileiro

*Texto: Leonardo Moniz/Selam

A Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras (Selam) assinou na manhã de hoje, quarta-feira, 23/11, um termo de parceria com o Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro (CPB) para receber o programa de Educação Paralímpica. O encontro aconteceu em São Paulo e contou com a presença do coordenador do programa, David Farias Costa. A iniciativa consiste em cursos de capacitação e formação continuada, que serão oferecidos gratuitamente pela Selam aos professores de educação física a partir de 2023.

Hermes Balbino, secretário da Selam, e o coordenador do programa, David Farias Costa

Hermes Balbino, secretário da Selam, e o coordenador do programa, David Costa

A comitiva da Selam foi representada na capital paulista pelo secretário Hermes Balbino e pelos assessores Ana Paula Penati e Eduardo Azzini, além dos professores Beatriz Beig, Clevis Spada, Márcia Fabiana e Rita Fenalti. A comitiva participou de um tour guiado pelas instalações do CPB e acompanhou jogos válidos pelas Paralimpíadas Escolares, maior evento mundial para crianças com deficiência em idade escolar, com modalidades como golbol, futebol de cinco, judô1, natação e vôlei sentado.

“É um passo enorme para a cidade de Piracicaba concretizar essa parceria e trazer o movimento paralímpico para profissionais de educação física da cidade. Esse acordo será uma oportunidade para que as pessoas com deficiência tenham mais participação social, mais chances de crescimento e de experiências de vida através do esporte”, afirmou o assessor Eduardo Azzini, que atua no ramo do paradesporto. “Isso sem falar no estímulo que pode ser gerado para que outros setores da sociedade pensem mais na inclusão do público com algum tipo de deficiência”, completou.

O programa de Educação Paralímpica do CPB desenvolve cursos para a formação, qualificação e aprimoramento de técnicos, classificadores, árbitros e demais profissionais do esporte paralímpico. O programa também organiza cursos de capacitação em modalidades, de introdução ao Movimento Paralímpico e de utilização do esporte como ferramenta de convivência e socialização, tanto em escolas quanto em entidades assistenciais, incluindo ações no formato de Educação à Distância (EaD).




‹ Voltar